03/01/2022

Everton Bortolotto avalia o ano e fala das perspectivas para 2022

Everton Bortolotto avalia o ano e fala das perspectivas para 2022

O ano de 2021 foi mais um período cheio de desafios devido à pandemia, mas também que motivou profissionais, entidades e empresas a inovarem. Foi assim com o Sindicato dos Contabilistas de Chapecó (Sindicont), que não mediu esforços para representar a categoria e continuar disponibilizando serviços como a certificação digital e a Educação Continuada por meio de cursos online e presenciais. Nesta entrevista, o presidente do Sindicont, Everton Bortolotto, faz uma avaliação do ano e explana sobre as perspectivas de 2022.

Em 2021 o Sindicont completou 25 anos de fundação e também precisou se reinventar com a pandemia. De modo geral, qual a avaliação que o senhor faz do ano?

Quando fizemos o planejamento em dezembro de 2020, ao assumirmos a gestão 2021/2022 do Sindicont, a perspectiva era que no início de 2021, com o avanço da vacinação, a pandemia iria se estabilizar, mas pelo contrário, se agravou. Com isso, o que tínhamos planejado, principalmente a retomada dos eventos presenciais, como os cursos, acabou não acontecendo. Porém, a partir do segundo semestre deste ano, com a pandemia mais controlada, começamos a retomar os cursos presenciais e ampliaremos isso em 2022. Em outubro conseguimos realizar um evento em comemoração aos 25 anos do Sindicont que reuniu lideranças políticas, empresariais, da classe contábil, associados e parceiros. A entidade foi fundada em 16 de outubro de 1996, abrange 30 municípios e ultrapassa a marca dos 130 profissionais associados. No evento, também fizemos uma homenagem aos ex-presidentes que, junto com os diretores, construíram a história do Sindicont.

Neste ano o Sindicont também participou de campanhas de enfrentamento à covid-19. Quais você destaca?

O Sindicont é um sindicato de profissionais da contabilidade e sempre teve participação efetiva perante à sociedade. Somos filiados ao Centro Empresarial de Chapecó (CEC), que coordenou a campanha SOS Chapecó e Região, com a qual foi possível arrecadar mais de R$ 2,5 milhões para ajudar no combate ao momento mais crítico da pandemia. O Sindicont também participou de outras ações, engajando os associados. Dentro da entidade realizamos ações sociais, com doações de brinquedos para crianças para escolas municipais na Páscoa, no Dia das Crianças e para o Natal. Além disso, fizemos a tradicional campanha de doação de sangue, junto com os movimentos Outubro Rosa e Novembro Azul.

Qual foi a atuação do Sindicont referente à defesa e aprimoramento da classe contabilista?

Debatemos diversos assuntos, entre eles encaminhamos ofícios ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina sobre o Sistema e-SCI, uma importante inovação, mas que precisava de algumas adequações no que se refere às responsabilidades do contador, que não é o profissional responsável por solicitar alvarás de prevenção à incêndios. Isso acabou resultando na formação de um grupo de trabalho criado juntamente com a Federação dos Contabilistas do Estado de Santa Catarina (Fecontesc), com o Conselho Regional de Contabilidade (CRC/SC) e com o Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado de Santa Catarina (Sescon/SC). Com o Núcleo de Estudos Contábeis Chapecó (NECC) promovemos palestras e capacitações, envolvendo a Receita Federal, o Município e o Estado para discutir assuntos importantes e relevantes para a classe. O Sindicont também participa ativamente de conselhos municipais. Além do CEC, mantém representantes no Concidade, Concur da UFFS, Credioeste, Unochapecó, Uceff, Conselho Municipal de Saúde, Fecontesc e CRC/SC.

Em relação aos cursos, quais são as perspectivas para 2022?

Nossa perspectiva para o próximo ano é fazer a retomada dos cursos presenciais, mantendo a parceria com a Fecontesc e com o CRC. Iniciamos no segundo semestre de 2021, percebemos que os contabilistas querem voltar a frequentar as capacitações de maneira presencial, pois o aproveitamento é maior e também há possibilidade de troca de informações entre os profissionais.

O Erccont será realizado no próximo ano?

Fizemos agora em dezembro uma primeira reunião com as universidades, que sempre são parceiras da realização do Encontro Regional de Ciências Contábeis (Erccont), e estamos prevendo a próxima edição para o primeiro semestre de 2022. Em 2020 ocorreria a quinta edição, mas precisamos cancelar devido à pandemia. Agora, pretendemos retomar esse que é considerado o maior evento de contabilidade para estudantes da região oeste, e que também tem como finalidade aperfeiçoar e unir os acadêmicos, aproximar os alunos dos profissionais do setor e fortalecer a classe contábil.

Na sua opinião, quais as perspectivas para o profissional contábil nos próximos anos, frente aos desafios que vieram com a pandemia e com a constante modernização de tecnologias?

Visualizamos uma alta demanda de profissionais da área de contabilidade, seja para escritórios de serviços contábeis, para empresas, instituições financeiras e também para órgãos públicos, como os de fiscalização: Receita Federal, Fazenda estadual ou mesmo no setor de tributos dos municípios. Essa demanda continuará nos próximos anos. A complexa legislação tributária brasileira também tem gerado alta demanda dos profissionais e a pandemia exigiu ainda mais do contador um acompanhamento maior. Mais do que nunca, o contador se tornou um consultor, atuando no que chamamos de contabilidade consultiva, que auxilia as empresas a superarem os desafios.

Isso exige constante profissionalização dos profissionais.

A evolução tecnológica é constante. É rotineiro falar disso, mas é importante. Além da atualização de conhecimentos técnicos, o profissional precisa estar atento às novas tecnologias, às novas ferramentas, pois elas melhoram o processo do profissional, principalmente com a redução de tempo em determinadas tarefas, possibilitando ao contador mais tempo para focar na questão consultiva e de assessoria para contribuir com a gestão das empresas.

Quais as perspectivas para a economia em geral em 2022?

Vários especialistas na área vêm frisando que para o próximo ano o cenário econômico ainda é de incertezas e alguns indicam que a crise vai perdurar. Por ser um ano eleitoral, as reformas necessárias, como a administrativa e a tributária, devem ficar paradas. As empresas continuarão com dificuldades e, consequentemente, isso exigirá mais do profissional contábil. O que esperamos é que as reformas sejam aprovadas da melhor forma possível. Também há a expectativa da aprovação na área federal de um Refis, que dará um fôlego para as empresas que ainda sofrem com as consequências da pandemia.

Quais são os benefícios de se associar ao Sindicont?

Os cursos são um dos principais produtos que o Sindicato oferece: os associados possuem descontos e valores diferenciados, além de usufruir da plataforma da Fecontesc/Sindicont para participar das capacitações online ao vivo ou para acessar a versão gravada posteriormente. Também já iniciamos a retomada dos cursos presenciais. Temos o Núcleo de Estudos que possibilita a troca de informações entre os associados e também disponibiliza palestras gratuitas. Através da Federação estamos buscando outras parcerias, uma delas é com o Bridge Bank, uma fintech que possibilitará ao contador oferecer os serviços diferenciados desse banco digital para os seus clientes e ao mesmo tempo ter retorno sobre isso. Temos fortalecido os convênios ofertados para os associados e seus colaboradores, principalmente na área de saúde. Em 2021 firmamos convênios com a Unimed, a Vida Emergência e Doctor Home. Outro serviço importante que o Sindicont disponibiliza é o certificado digital, com um valor diferenciado aos clientes dos nossos associados.
Sindicont - Sindicato dos Contabilistas de Chapecó

Av. Getúlio Vargas, 1403-N . Sala 208
Edifício Dom Ricardo - Centro
Chapecó - Santa Catarina
CNPJ: 01.661.831/0001-77

Desenvolvido por BRSIS