11/12/2019

Palestra mostra como a indústria 4.0 impacta no dia a dia das empresas

Palestra mostra como a indústria 4.0 impacta no dia a dia das empresas

Os impactos da quarta revolução industrial no dia a dia dos profissionais e das empresas foram abordados na palestra “Industria 4.0 - Inovação e Transformação Digital”, nesta semana, no SENAI Chapecó. O objetivo foi despertar os participantes para o futuro da indústria, apresentando conceitos, tendências, casos reais e a importância de se preparar para as mudanças que estão em curso, além de enfatizar como a indústria 4.0 é a grande propulsora da inovação e da transformação digital.

A palestra foi promovida pelo Sindicato dos Contabilistas de Chapecó (Sindicont), por meio do Núcleo de Estudos Contábeis Chapecó (NECC), e pelo SENAI Chapecó. Os palestrantes, o coordenador do curso de Engenharia Mecânica do SENAI, Matheus Borges da Silva, e o coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do SENAI, Valério Junior Piana, também falaram sobre as tecnologias habilitadoras que por ventura venham agregar ao nicho contábil.

A nova onda da Revolução Industrial ganha denominações como indústria 4.0, internet industrial, indústria avançada ou manufatura avançada. Tem como base a hiperconectividade, o elevado grau de digitalização e de sensoriamento, a inteligência artificial, a robótica colaborativa, a manufatura híbrida, o avanço do big data, entre outros. O principal fator de estímulo ao seu desenvolvimento é a redução dos custos de processamento, armazenamento e transmissão de dados. Na indústria 4.0, as decisões passam a ser tomadas sem a participação humana, a partir da conexão entre máquinas, plantas fabris, matérias-primas e o produto final.

Os palestrantes apresentaram exemplos do dia a dia e a aplicação prática das tecnologias. “A intenção foi demonstrar o quanto é importante ter isso presente no ambiente empresarial e revolucionar a maneira de fazer as coisas para elevar a competitividade”, frisou Piana. Outro objetivo foi desmistificar as tecnologias da quarta revolução industrial. “Trouxemos o quanto já está presente no dia a dia das pessoas”, acrescentou Silva. Um exemplo é a operação de telemarketing, na qual é muito utilizada a inteligência artificial. “Quando se acessa uma página na internet e aparecem anúncios de produtos que você pesquisou há alguns dias é outro caso de uso de inteligência artificial”, citou Silva.

Independentemente do segmento da empresa, Piana ressaltou a necessidade de se reinventar e causar um choque disruptivo de dentro para fora. “Não se pode esperar pelos concorrentes. As organizações da quarta revolução industrial são, inclusive, as que têm uma hierarquia descentralizada. Não é sempre possível implementar, mas é preciso que a empresa esteja disposta a experimentar essas novas tecnologias e estar ciente do quão grande será o ganho com esse tipo de vivência”.

As novas tecnologias promoverão profundas mudanças no mercado de trabalho. Pesquisas mostram que 30% dos empregos atuais não existiam dez anos atrás e 65% das crianças de hoje atuarão em profissões que ainda não existem.

De acordo com o coordenador do NECC, Everton Alberto Bortolotto, os contabilistas necessitam também acompanhar essas evoluções, com atualizações constantes, não apenas pelo fato de a inovação tecnológica estar inserida em temas específicos da profissão. “A indústria 4.0 abrange todos os setores e, por mais que parte dessas inovações talvez não estejam totalmente ligadas aos escritórios de contabilidade, nós como profissionais da contabilidade atendemos, muitas vezes, empresas de todos os segmentos, principalmente indústrias e precisamos estar atentos às mudanças e tendências do mercado”.

Sindicont - Sindicato dos Contabilistas de Chapecó

Av. Getúlio Vargas, 1403-N . Sala 208
Edifício Dom Ricardo - Centro
Chapecó - Santa Catarina
CNPJ: 01.661.831/0001-77

Formas de pagamento - MOIP
Desenvolvido por BRSIS